ARTIGOS

Porta corta-fogo: qual é o padrão de resistência ao fogo?

As portas corta-fogo, também conhecidas pela sigla PCF, fazem parte das soluções desenvolvidas para aumentar a segurança nas edificações, sendo uma das medidas previstas na Norma Regulamentadora 23, que especifica equipamentos para prevenção e combate a incêndios.

Essas portas têm um importante papel em caso de fogo, principalmente por ir de encontro com a propagação do mesmo.

Atualmente, existem mais de um tipo de porta corta-fogo que pode ser útil para empresas, indústrias, prédios residenciais, entre outras edificações.

Apesar disso, todas elas devem seguir o mesmo padrão de resistência ao fogo visando a segurança de todos, bem como da própria estrutura do ambiente.

Por conta disso, este artigo retrata qual o padrão de resistência das portas corta-fogo com relação aos incêndios.

Portanto, se você zela pela segurança de sua edificação, confira essas informações sobre as portas corta-fogo.

Boa leitura!

O que são?

As portas corta-fogo são equipamentos que fazem parte da regulamentação de segurança contra incêndios e por isso necessitam de certificação.

Essa certificação varia de acordo com o tempo em que uma porta fica em contato com o fogo, o que determinará a sua resistência.

Essa resistência depende do material utilizado na porta, bem como a espessura do mesmo.

É válido ressaltar que a depender do local em que a porta esteja instalada, sua garantia contra a propagação das chamas de um ambiente para o outro pode depender também de sua espessura, material de construção e acabamento, além de outras características construtivas previstas em norma.

Para tornar o entendimento ainda mais claro, é possível pensar em portas corta-fogo como aquelas utilizadas em saídas de emergência.

Padrão de resistência de portas corta-fogo

Como dito, existem mais de um tipo de portas corta-fogo e elas estão divididas nas seguintes categorias de acordo com o tempo em que suportam o fogo: P30, P60, P90 e P120 (NBR 6479).

Cada uma dessas categorias de porta diz respeito à quantidade mínima de minutos que uma porta resiste em caso de exposição ao fogo.

Ou seja, as portas corta-fogo da categoria P30 são capazes de resistir ao menos 30 minutos ao fogo, já as da categoria P60 resistem ao menos 60 minutos e assim por diante.

Cada ambiente deve ter uma porta corta-fogo adequada ao tamanho do mesmo, a quantidade de pessoas que a edificação mantém, etc. Além do mais, é possível que algumas portas sejam também resistentes à fumaça e é possível representá-las pela sigla “PF”. Exemplo: PF30, PF60, etc.

Independentemente da porta, é indispensável que ela abra no sentido de evasão. Além disso, centros comerciais e outros locais de presença pública devem ter barras antipânico presas às portas corta-fogo (NBR 11785).

As PCF podem contar com fechaduras e serem trancadas por dentro ou por fora. Entretanto, elas devem abrir no sentido de evasão, sem a necessidade de utilizar chaves ou até mesmo ferramentas.

Se você precisa saber mais sobre porta corta-fogo confira o site da Digisensor e conheça todas as soluções de segurança para a sua empresa!

Porta Corta Fogo
×